Revista Cobertura

Suhai Seguradora: expertise indispensável

Companhia se diferencia e conquista nichos pouco explorados

Por Tany Souza

Há um oceano azul no mercado que a Suhai navega sem medo: 70% do mercado sem seguro. Desse montante, 50% desejam proteger seus veículos, porém encontram vários obstáculos nas seguradoras que não assumem os grandes riscos dessa fatia de consumidores.

Robson Tricarico, diretor comercial da Suhai Seguradora

“É esse o conflito de interesses que existe: de um lado, um mercado altamente atrativo de pessoas querendo fazer o seguro, e de outro, uma sinistralidade muito alta, e neste contexto, as seguradoras tradicionais, por não possuírem expertise para atuar nesses nichos ‘nervosos’, acabam optando por ‘águas mais tranquilas’. Para ofertar um produto mais econômico e ajudar esses consumidores obterem uma proteção segura, somos mais flexíveis no processo de aceitação (aceitamos todos carros e motos), como também na análise financeira dos nossos clientes”, analisa o diretor comercial da Suhai, Robson Tricarico.

Porém, é nesse “mar revolto” que a Suhai encontrou seu espaço, atendendo “clientes que moram em regiões com sinistralidade elevada, perfis jovens, veículos com mais de 10 anos de uso (muitos financiados e com uso para trabalhar), motociclistas/motoboys, clientes estes que não tinham oportunidade de fazer seguro, e agora possuem uma solução econômica e segura”, afirma Tricarico.

Como em qualquer mar explorado pela primeira vez, existem muitas ameaças, e neste caso, as ameaças são as associações e empresas de rastreamento, muitas destas, inclusive, ilegais. “Muitas empresas de rastreamento também têm ofertado uma solução de rastreamento+seguro. Esta oferta confunde a cabeça dos clientes, pois se posicionam como seguradoras, quando de fato não são. A oferta deste produto, no meu ver, não é salutar para nosso mercado, visto que muitos clientes acabam contratando o serviço de rastreamento, quando de fato, estão buscando um seguro. Estes clientes são obrigados a instalar um rastreador (contrato rastreamento), com multa rescisória e taxa de desinstalação do aparelho no final da vigência; isso na minha visão é uma venda casada, o que não ocorre numa oferta pura de seguro”.

Mesmo diante dessa diversidade e riscos da operação (sinistralidade), por conter a expertise diferenciada, a Suhai cresceu 70% em relação a 2015, com uma sinistralidade baixa (50% dez. 2016). “Crescemos com sustentabilidade, ano a ano, para que o corretor oferte nosso produto sem riscos ou dor de cabeça”, afirma Tricarico, se orgulhando dos números conquistados pela companhia. Em 2017, a companhia planeja crescer mais 50%.

“Nesse cenário de crescimento e sustentabilidade, fazemos o convite a novos corretores. Na Suhai, o corretor tem a tranquilidade de apresentar uma solução de proteção sem riscos para seu cliente e para sua gestão, pois somos uma seguradora de fato. Além disso, somos uma parceira de negócios com objetivo único de incrementar clientes novos para sua carteira”, destaca Robson Tricarico.

Ele complementa “nosso atendimento comercial não se resume apenas em auxiliar negociações; pelo contrário, oferecemos estratégias de vendas, treinamentos, apoio e material de marketing, ações de merchandising em pontos de venda, e tudo mais que é necessário para conquistarem este mercado de 70% ainda sem seguro”, reforça o diretor comercial.

Para se cadastrar, basta entrar no site www.suhaiseguradora.com (área do corretor), e seguir o passo a passo, e em menos de 72 horas já está cadastrado. “Nosso projeto acaba tendo um papel de cunho e inclusão social, já que damos oportunidades para todos os corretores, entrantes ou não (PF ou PJ), muitos iniciando suas atividades com a Suhai, além é claro, de estarmos realizando o sonho de qualquer pessoa fazer seguro para seu veículo”.

Conteúdo da edição 185 – Abril/2017 – Revista Cobertura Mercado de Seguros

Comentários

Publicidade

Newsletter



Facebook

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

SulAmérica Auto Compacto ganha novas coberturas e fica ainda mais completo - t.co/Lnu3xL9qyl

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

CNN: Avião da Chapecoense estava sem seguro e não podia voar na Colômbia via @espnagora - t.co/g23YZ2tBwN

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

CVG-SP debate o seguro de pessoas na visão dos corretores - t.co/Zvd8Aifc0S

Publicidade

To Top