Tecnologia & Serviços

Palestra sobre Blockchain em reunião da Comissão de Digitalização da CNseg

Empresa defende que a tecnologia de Blockchain deva substituir as assinaturas digitais padrão ICP-Brasil e o Carimbo do Tempo na geração e validação de apólices e documentos de seguros

Fernando Wosniak Steler, CEO e fundador da Direct.One

A Direct.One, empresa que viabiliza a transformação digital para envio de mensagens e documentos transacionais entre corporações e seus clientes, realizará palestra especial sobre a importância da tecnologia de Blockchain para o futuro do mercado segurador, durante a reunião da Comissão de Digitalização da CNseg – Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização, que acontece no próximo dia 13 de julho.

Durante a reunião, que também contará com a participação da Comissão de Processos e Tecnologia da Informação e da Comissão de Inteligência de Mercado, Fernando Wosniak Steler, CEO da Direct.One, mostrará que a tecnologia de Blockchain oferece a capacidade de disrupção da indústria de seguros, por ser um mercado basicamente pautado em informações, compartilhamento e contratos.

A segurança dos dados durante transações comerciais e financeiras é a principal meta do Blockchain, uma estrutura digital que propõe transparência nas operações e busca evitar gastos duplos, falsificação e adulteração de informações. Hoje, o Blockchain vem sendo experimentado em vários segmentos de mercado.

Na solução de Blockchain da Direct.One, chamada http://certifica.do, uma vez inserido um contrato inteligente (Smart Contract) na rede Ethereum, nenhum usuário pode mais apagá-lo ou modificá-lo, com possibilidade de auditoria pública. Para dar validade jurídica em âmbito nacional ao processo de Blockchain, a Direct.One desenvolveu em cima da rede Ethereum um sistema baseado tanto na Medida Provisória No 2.200-2, de 24 de agosto de 2001, texto que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), como na Resolução CNSP 294, difundida pela SUSEP com as regras para comercialização e formalização de seguros por Meios Digitais e Remotos.

Para isso, agregou-se três itens probatórios para gerar consenso nos documentos emitidos pela empresa: Assinatura Digital com Chave Pública e Privada ICP-Brasil; Carimbo do Tempo com Data e Hora Legal fornecida pelo Observatório Nacional; e registro nos “ledgers” da Ethereum Network com as informações não sigilosas dos contratos para gerar consenso e sistema anti-fraude.

A reunião da Comissão de Digitalização acontece no dia 13/07, às 14:30h e será transmitida por videoconferência para as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo para as comissões convidadas. Para participar é necessário ser membro de uma dessas comissões da CNseg.

Comentários

Newsletter



Facebook

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

@MAPFRE_BR oferece desconto de até 50% durante a Black Week! #blackweek #blackfriday t.co/0oC7euwfSJ t.co/YLbKW1G5ys

Show Media
Tweet Media
Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

A criação da nova diretoria tem como objetivo consolidar a identidade da MDS no Brasil t.co/Qy8hicS9MP

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Compra de leads se consolida como ferramenta para empresas conseguirem novos clientes t.co/GEVXm4y4uD

To Top