Seguros Gerais

Câmara Municipal de São Paulo homenageará os 45 anos do CCS-SP

 

 

Salva de Prata será entregue em Sessão Solene no dia do aniversário da entidade, 5 de outubro.

No mesmo dia em que completará 45 anos de existência, 5 de outubro, o Clube dos Corretores de Seguros de São Paulo (CCS-SP) será homenageado pela Câmara Municipal de São Paulo em Sessão Solene, com a presença de convidados e autoridades. Por iniciativa do vereador Gilberto Natalini, haverá durante a homenagem a entrega da Salva Prata. A honraria, que é a mais alta concedida pela Câmara Municipal de São Paulo, será entregue por iniciativa do vereador Caio Miranda Carneiro.

“O CCS-SP construiu uma linda e vitoriosa história, por meio da dedicação e empenho de muitos. Precisamos celebrar essa marca e compartilhar essa história com as novas gerações para que sirva de exemplo e inspiração, além de uma homenagem a todos que dedicaram parte de suas vidas ao desenvolvimento dos corretores de seguros”, diz o mentor do CCS-SP, Adevaldo Calegari.

A homenagem ao CCS-SP será realizada às 20h, no Salão Nobre do Palácio Anchieta, no Viaduto Jacareí, 100, 8º andar, Bela Vista, na capital paulista.

Trajetória


Dia 5 de outubro de 1972, um grupo de 25 corajosos corretores de seguros se uniu em defesa da liberdade de manifestação da categoria, apesar das restrições impostas pelo regime militar, para fundar o Clube dos Corretores de Seguros de São Paulo.

Como entidade apartidária, o CCS-SP foi essencial naquele período de repressão para unir e dar voz aos corretores de seguros, que até então não contavam com uma entidade representativa em nível nacional. Aliás, o CCS-SP não apenas teve grande influência na criação da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), em 1975, como também compôs a primeira e outras diretorias com vários de seus membros fundadores.

Nas décadas de 70 e 80, o CCS-SP atuou em diversas frentes para garantir a existência da categoria, que se via ameaçada, naquele período de alta inflação, pela ingerência dos bancos, estreitamento da rentabilidade, aumento dos custos administrativos e, principalmente, por propostas legislativas que tentavam alterar a lei que regulamentou a profissão para estabelecer a venda direta.

Na década de 90, a entidade também trabalhou para consolidar a atuação dos corretores como o principal canal de distribuição de seguros no país. Considerado celeiro de grandes talentos da corretagem de seguros, hoje, o CCS-SP se orgulha de sempre ter estado ao lado da categoria nos últimos 45 anos.

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tendências em seguros de linhas financeiras - t.co/2hR6tIzqsC

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Risco cibernético na cadeia de suprimentos - t.co/m2UcSGEtMM

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tecnologia transformada em serviços - t.co/xocUUUfA6I

To Top