Tecnologia & Serviços

Algoritimo de Machine Learning da FICO aumenta em 30% a detecção de fraude em compras sem apresentação de cartão

 

 

Empresas em todo o mundo se beneficiam de algoritimo que detecta de forma precisa fraude em compras on-line, que somam até 70% das fraudes existentes hoje

São Paulo – A FICO (NYSE:FICO), empresa provedora de software analítico para a tomada de decisões, anunciou uma nova versão da sua plataforma FICO® Falcon Fraud Platform, que protege 2,6 bilhões de cartões de pagamento em todo o mundo utilizando análises avançadas e os perfis do titular do cartão. A atualização da plataforma inclui inovações de aprendizado de máquinas que melhoram em 30% a detecção de fraude em operações de cartão não presente (CNP), sem aumentar a taxa de falso positivo.

Com base na análise de mais de 4 bilhões de transações, a atualização da plataforma reduz significativamente as perdas causadas por fraude sem uso de cartões e já detecta as transações fraudulentas na primeira tentativa de fraude. Levantamento da FICO, em parceria com a Euromonitor International, descobriu que, em 19 países europeus, cerca de 70% das fraudes são do tipo CNP e estas taxas são igualmente altas em outras partes do mundo.

“A conveniência do consumidor está gerando um rápido crescimento nas transações online. Como resultado, os criminosos procuram usar essa conveniência para vantagem própria, uma vez que os cartões de chip e outros recursos de segurança tornaram a fraude de cartão física mais difícil “, disse TJ Horan, vice-presidente de soluções de fraude da FICO. “Nosso objetivo é ajudar os emissores de cartões a promoverem uma experiência positiva para o consumidor, protegendo-os de danos financeiros. Essas inovações de aprendizado de máquinas para operações CNP são importantes ferramentas para ajudar os emissores a detectar a fraude mais rapidamente e assumem ainda maior importância diante das recentes brechas em segurança, o que levará a mais tentativas de fraude “.

Há 25 anos a FICO aplica análises comportamentais baseadas em inteligência artificial para detectar transações fraudulentas em bilhões de transações de pagamento, com tempos de resposta de apenas segundos. Atualmente, a empresa possui mais de 90 patentes relacionadas à inteligência artificial e à aprendizagem de máquinas na detecção de fraude.

“Os algoritmos de aprendizagem de máquinas são gananciosos – eles consomem os dados”, disse o Dr. Scott Zoldi, diretor de análise da FICO. “Felizmente, o Falcon possui informações de transações anônimas e ricas em bilhões de cartões de pagamento, o que nos permite construir e validar algoritmos que representam padrões comportamentais profundos. Essas variáveis e perfis comportamentais, além de perfis de titulares de cartões e dos comerciantes são atualizados com cada transação, em tempo real, para identificarmos e adaptarmos comportamentos fora do padrão”.

Comentários

Newsletter



Facebook

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Grupo Bradesco Seguros reúne especialistas em saúde e qualidade de vida para discutir longevidade no Brasil - t.co/6EGvQJvCg0

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Telemática traça perfil do motorista e ajuda seguradoras a customizar produtos - t.co/jcg7B5eKz5

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Ô Insurtech ignora crise e adquire a quinta empresa, com foco em seguros de risco - t.co/AQgZP6jHpY

To Top