Redação

O que vem pela frente

Presidente da SulAmérica, Gabriel Portella, prevê um cenário mais desafiador em 2018

Por Karin Fuchs

Em almoço com a imprensa realizado pela SulAmérica, ontem, 5 de dezembro, o presidente da companhia, Gabriel Portella, traçou um panorama para o próximo ano. E os executivos das áreas de saúde e odonto, capitalização e automóvel e massificados falaram sobre novidades, principalmente com o uso da tecnologia.

Gabriel Portella – presidente SulAmérica

Na avaliação de Portella, “2018 será mais difícil que 2017, será um ano de volatilidade, pois haverá especulações para todos os lados. Mas os sinais são positivos para a economia, que vem recuperando a sua trajetória de crescimento, mesmo que um pouco mais lenta do que todos nós gostaríamos”.

Segundo ele, o grande desafio é a taxa de juros mais baixa, não apenas para a SulAmérica, mas para todo o mercado de seguros, pois impacta no rendimento das aplicações para pessoas jurídica e física. “Mas que significa também mais emprego, mais investimentos e retomada do crescimento. Um Brasil com taxa de juros mais baixa é o país que queremos viver”, avaliou.

Sobre os resultados da SulAmérica, Portella comentou que eles são extremamente positivos, apesar de o país ter passado por mais de dois anos de recessão. “E nesse ano, nós crescemos em número de beneficiários em saúde, apesar do desemprego, corrigimos preços do seguro de automóvel, em regiões mais difíceis, e crescemos em odontologia, nos consolidando como a segunda maior entre as seguradoras independentes”, citou.

E, ainda, “nós entregamos resultados positivos para os acionistas e estamos preparados para fazermos mais. Se tudo se confirmar sobre o consenso que o mercado está indicando, nós teremos um resultado ainda melhor em 2018”, afirmou.

Integração

Na área de saúde, uma das inovações mais recentes da SulAmérica foi o reembolso digital para os beneficiários. E a companhia tem atuado para integrar a cadeia produtiva, conforme informou Maurício Lopes, vice-presidente de Saúde e Odonto.

“Nós estamos processando mais compras de materiais, o que está funcionando há três anos, pois há um entendimento de todos os players da cadeia de que se conseguirmos aliar as operações entre distribuidor, fornecedor de material, contratante e beneficiário, há um ‘ganha-ganha’ para todo mundo”.

Segundo ele “o momento é de buscar sinergia entre a cadeia produtiva da saúde. É o que todas as operadoras estão fazendo em prol do beneficiário, e é um pouco a nossa jornada também”, concluiu.

Telemetria

No ramo de automóvel, Eduardo Dal Ri, vice-presidente de Automóveis e Massificados da SulAmérica, falou sobre o aplicativo SulAmérica Auto.Vc, inicialmente testado internamente (funcionários) e que a partir de 18 de dezembro estará disponível para os clientes, na Google Play e na Apple Store, e também para não clientes testá-lo.

O sistema por telemetria fornece informações para a companhia sobre a dirigibilidade do motorista. “Apesar de investirmos muito em precificação, a barreira é que não temos tanta interação com o cliente, em fazer com que ele responda ‘n’ perguntas sobre o seu dia a dia. A telemetria oferece para a seguradora e para os clientes um outro patamar de relacionamento”, afirmou.

Na prática, a partir de um banco de dados e uma inteligência artificial, não apenas os dados são fornecidos para a SulAmérica como também o sistema é passível, indicando ao condutor melhores formas de dirigir com mais segurança. “Nós começamos com feedbacks de notas, pontuações. E a ideia é transformá-las em precificação, inclusive para veículos compartilhados”.

Novo portal

Com um crescimento de 22% em novas vendas e em 13% na rede de distribuição, um dos destaques da SulAmérica é o Garantia de Aluguel, junto com capitalização. E um dos diferenciais é o novo portal de relacionamento com imobiliárias e corretores.

“Por ele, o corretor cria uma carteira de imobiliárias que é atendida e suprida sem nenhum papel. Além de poder prospectar clientes que antes só focavam no seguro de automóvel”, afirmou André Lauzana, vice-presidente de Capitalização da SulAmérica.

De acordo com ele, mais de duas mil imobiliárias produzem com a companhia, e também mais de dois mil corretores, o que já é motivo para comemorar. “Isso porque esse mercado era muito visto como do canal bancário, e o que estamos fazendo é levar conhecimento sobre o produto. Nós focamos a nossa estratégia em três pilares: divulgação, distribuição e operação”.

Além do novo portal, a SulAmérica já tinha lançado um aplicativo que permite o resgate, um facilitador sem burocracia, e fez uma parceria com o portal ZAP Imóveis. Lauzana explicou que diferentemente do Seguro Fiança, no Garantia de Aluguel a garantia comprada, combinada entre o locador e locatário, fica vinculada ao contrato e, no final dele, o dinheiro corrigido é devolvido ao cliente.

Comentários

Newsletter



Facebook

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

MBA a distância tem primeira turma confirmada na @EscolaDeSeguros - t.co/PuGfrhM7qy

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

18ª edição da Feijoada do CVG-RJ repete sucesso - t.co/pQjuCrUlZM

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

JLT promoveu uma ação solidária de Natal no Centro Assistencial Cruz de Malta t.co/sJoqhkljt2

To Top