Saúde e Odonto

Saúde da Mulher: conheça os exames de rotina por faixa etária

 

Através da visita anual ao ginecologista e check-up é possível o diagnóstico precoce de doenças, principalmente o câncer

No mês que se comemora o Dia Internacional da Mulher nada melhor do que alertar sobre a importância da saúde da mulher, já que os exames preventivos devem ser prioridade na vida das pessoas.

De acordo com Dr. Carlos Ferreira, coordenador da Clínica Ginecológica do Hospital Dom Alvarenga, as mulheres, em especial, precisam ficar atentas a algumas doenças que são comuns a elas, como as de caráter hormonal e ginecológico, e os exames rotineiros e anuais têm como importância a detecção e o diagnóstico precoce de patologias. “Através dos exames é possível o diagnóstico precoce de doenças, principalmente o câncer, evitando-se com isso cirurgias mutiladoras e/ou incapacitantes”.

“Os principais exames para prevenção de doenças nas mulheres são colpocitologia oncótica (papanicolau), mamografia, ultrassom transvaginal e mamário, densitometria óssea, colposcopia com vulvoscopia, ultrassom de tireoide e para pacientes a partir dos 55 anos é realizado a pesquisa de sangue oculto nas fezes”, informa o especialista.

Dr. Carlos ressalta ainda que uma vez por ano a mulher deve ir a um ginecologista e realizar um check-up. Segundo o médico, não existe uma idade específica para se consultar com o especialista e realizar os exames de rotinas. “Recomenda consultas com ginecologista a partir do início da vida sexual ou pacientes que tenham uma incidência grande de parentes com neoplasias malignas ginecológicas ou mamárias”.

“Através do check-up conseguimos diagnosticar precocemente as doenças benignas ou malignas, orientamos nossas pacientes a respeito de contágio de doenças sexualmente transmissíveis e sobre a importância da prevenção de gravidez indesejada ou precoce, entre outras”, explica o coordenador da Clínica Ginecológica do Hospital Dom Alvarenga.

Os exames de rotina devem ser realizados da seguinte maneira:

1. Após o início das relações sexuais: Colpocitologia oncótica (Papanicolau) anualmente. Pode-se acrescentar, de acordo com a necessidade, a Colposcopia e a Vulvoscopia;
2. Ultrassonografia transvaginal ou pélvica e mamária em qualquer idade na presença de sintomas;
3. A partir dos 40 anos: Colpocitologia oncotica, Mamografia e ultrassonografia transvaginal anualmente. Ultrassonografia pélvica para as mulheres que não tiveram relação sexual;
4. A partir dos 50 anos: Os mesmos acima acrescidos, densitometria óssea, pesquisa de sangue oculto nas fezes e pesquisa de patologias da tireoide;

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Os preços dos seguros dos carros mais vendidos em novembro - t.co/MTRVeOGjtS

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

State Farm testa solução Blockchain para acelerar sinistros de seguros de automóveis - t.co/AL608NtBPp

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Revista Cobertura conquista Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros - t.co/uDMbIQUaPj

To Top