Redação

Sincor-SP lança CâmaraSIN

 

Órgão de mediação e conciliação pretende agilizar questões judiciais que envolvam o setor de seguros

Por Camila Alcova

O Sincor-SP lançou ontem, 28 de maio, Câmara de Mediação e Conciliação Sincor-SP (CâmaraSIN), em cerimônia na Academia Paulista de Letras.

O presidente do Sincor-SP e da CâmaraSIN, Alexandre Camillo (à esq.), explica que o órgão foi criado para todos os profissionais que atuam no setor de seguros e para a sociedade. “A CâmaraSIN não é do Sincor-SP, mas de todo o setor de seguros, que tem como princípio levar tranquilidade às pessoas”, frisou.

Ele acrescenta que a criação da Câmara vai ao encontro da característica de mediação do corretor de seguros. “A CâmaraSIN nasce da vocação do corretor de seguros de ser um mediador”, diz ele, ao complementar que o órgão é um importante passo para a valorização da indústria de seguros diante da sociedade.

Vivien Lys, advogada especializada em mediação e conciliação e coordenadora da CâmaraSIN, explica que a mediação no órgão é feita por um profissional neutro, escolhido pelas partes, que levará os envolvidos ao diálogo. “O que a mediação tem de destaque é que ela serve para relações continuadas. As partes serão conduzidas pelo mediador, que vai facilitar a comunicação entre elas, para encontrar soluções consensuais para o conflito”.

Já a conciliação também contará com profissionais escolhidos pelas partes e aproximarão os envolvidos para sugerir soluções. “A distinção básica da conciliação para a mediação é que o conciliador tem autonomia para propor algumas soluções”, diz ela, ao acrescentar que a Câmara poderá facilitar conflitos no mercado securitário e qualquer outro tipo de questão encaminhada ao órgão.

De acordo com Vivien, o prazo para a resolução de conflitos na CâmaraSIN é de 30 dias. Entre os diferenciais do órgão, ela menciona a proposta de mediação e conciliação para reduzir o processo, que visa também a redução de contingências judiciais; preservação da imagem da empresa no mercado; flexibilidade de mediação, com a possibilidade de ser presencial, online, na seguradora, corretora, por exemplo; e a construção de acordos sustentáveis. “Os acordos realizados por meio desses métodos dificilmente são descumpridos. Isso é muito importante principalmente quando falamos de ser um instrumento para evitar a judicialização”, pondera.

A coordenadora da CâmaraSIN reforça que a equipe de conciliadores e mediadores é formada por profissionais privados e judiciais, cadastrados pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

A Câmara trabalhará tanto com processos já ativos quanto com novos e terá atendimento para as 30 regionais do Sincor-SP. O órgão também ministrará cursos de capacitação para conciliadores e mediadores aos profissionais do mercado interessados.

Panorama 

Antonio Penteado Mendonça, advogado do Sincor-SP, comenta que atualmente há mais de 25 milhões de processos em trâmite na justiça de São Paulo, em um contexto com poucos juízes, o que causa morosidade no tratamento de processos. “Isso faz com que um processo sumário tenha a primeira audiência marcada para dois anos”, exemplifica.

De acordo com ele, um diferencial da CâmaraSIN para o mercado é enfatizar a importância da mediação. “A mediação é um processo para diminuir problemas de média complexidade”.

Antonio Penteado Mendonça acredita que a criação da CâmaraSIN é um divisor de águas no mercado, por contar com mediadores habilitados e pela parceria com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. “O grande trunfo da Câmara é que ela não é setorial. Tem como promovedor o Sincor-SP, mas a ideia é que, além dos seguros, ela esteja capacitada para operar em todos os campos e atividades que a mediação seja possível. Isso vai fazer o corretor de seguros e as seguradoras terem acesso a públicos que não conhecem a atividade seguradora”, vislumbra.

Mais informações sobre a CâmaraSIN: www.camarasin.com.br

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tendências em seguros de linhas financeiras - t.co/2hR6tIzqsC

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Risco cibernético na cadeia de suprimentos - t.co/m2UcSGEtMM

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tecnologia transformada em serviços - t.co/xocUUUfA6I

To Top