Redação

Fórum destaca os benefícios da contratação de seguro de crédito

 

Expansão de vendas e vantagens tributárias são facilitadores para empresas que contam com essa proteção

Por Camila Alcova

A MDS e a AU Group Brasil realizaram um fórum sobre seguro crédito e suas oportunidades, além do cenário macroeconômico, dia 24, em São Paulo. Durante o evento, foram apresentadas as vantagens para as empresas que contam com essa proteção.

O CEO da Euler Hermes World Agency, Anil Berry, comenta que no Brasil o grupo trabalha com empresas nacionais e internacionais. “Temos visto no Brasil que as empresas usam esse seguro para financiamento”, destaca ele, ao acrescentar que que por aqui o seguro de crédito tem sido bastante usado para facilitar o acesso à linha de crédito bancário. Com a extensão do crédito, ele acrescenta que há, consequentemente, a expansão das vendas.

Daniel Nobre, country manager da Atradius Crédito y Caución Brasil (à esq.), reforça que o seguro de crédito protege os riscos de inadimplência de recebíveis comerciais das empresas.

Ele também destaca os benefícios da contratação do seguro de crédito para as empresas. Entre eles, a economia de IOF, e a possibilidade de a seguradora aumentar o limite de crédito do cliente contra o risco de inadimplência. “Se houver uma perda, apesar de a empresa aumentar sua exposição, ela tem uma indenização que supera a perda que teria sem a cobertura”, exemplifica.

O executivo acrescenta que há ainda os benefícios da dedução de menos tributos, e, consequentemente, aumento de lucro, condições objetivas de elegibilidade de coberturas, e prazo determinado de indenização.

Cenário macroeconômico

Ludovic Subran, Head de Pesquisa de Macroeconomia da Allianz e da Euler Hermes (à dir.), acredita que 2018 e 2019 serão bons anos em termos de crescimento global para Estados Unidos, Europa e China. Entre os países emergentes, ele aponta que o Brasil e a Rússia estão saindo da recessão. “São dados interessantes, mas que trazem mais riscos”, diz ele, ao mencionar taxas de interesses, que para o Brasil são importantes, pois quando as taxas americanas aumentam, há um risco; risco de divisas, com as taxas de câmbio; e o risco político.

O comércio exterior representa uma boa oportunidade para o Brasil e demais emergentes, que estão abrindo fronteiras para o comércio internacional, o que sinaliza um bom momento para exportação.

Riscos globais, de maneira geral, têm impacto maior nos países emergentes, uma vez que os Estados Unidos, por exemplo, têm o dólar, e a Europa uma fonte maior de riqueza.

A Argentina possui um risco maior por conta do déficit nas contas correntes. Já no Brasil, a saída da recessão e recuperação é menor em comparação aos outros países emergentes.

Um risco iminente é devido ao cenário incerto das eleições presidenciais, fator que preocupa empresas multinacionais no que se trata de investimentos no Brasil.

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tendências em seguros de linhas financeiras - t.co/2hR6tIzqsC

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Risco cibernético na cadeia de suprimentos - t.co/m2UcSGEtMM

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tecnologia transformada em serviços - t.co/xocUUUfA6I

To Top