Auto & Serviços

Cuidados com para-brisas nas férias de fim de ano

 

Carglass® recomenda maior atenção dos clientes na manutenção preventiva do para-brisa

A Carglass®, empresa do grupo britânico Belron, líder mundial em serviços de reparo e troca de vidros automotivos, que anunciou a compra da empresa Disk Reparo, líder nacional no segmento de serviços de funilaria e pintura, chama a atenção dos condutores para um dos equipamentos que poucos dão importância na manutenção de um veículo: o vidro.

Ficar atento aos possíveis problemas no vidro, principalmente agora no período de viagem de fim de ano, pode evitar multas. De acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), trafegar com o vidro trincado pode afetar a segurança dos passageiros, além se ser considerado uma infração grave, que pode acarretar em multa de R$ 127,69, cinco pontos na CNH e apreensão do veículo até a que o problema seja resolvido.

Muitos ainda acreditam que a função do vidro seja apenas permitir a visualização do ambiente exterior e, por isso, quando o equipamento é danificado o consumidor não dá a devida atenção ao seu conserto. Alguns demoram a sanar o problema, andando com uma ou várias trincas por um longo tempo até que a situação fique crítica e seja de fato necessária sua substituição. Outros, por exemplo, efetuam a troca de um para-brisa sem ao menos saber que em grande parte dos casos é possível reparar o equipamento.

Entretanto, é importante que o consumidor saiba que os vidros de um veículo possuem entre suas principais características funções de segurança. “Cada vez mais o vidro faz parte da estrutura de um automóvel, auxiliando no enrijecimento de sua carroceria. Por isso, ao ser substituído ele precisa ser colocado com a mesma eficiência e dentro de procedimentos tal qual ocorre na instalação do equipamento na linha de montagem”, destaca Milton Bissoli, consultor e fundador da Carglass®.

Outro componente que depende diretamente do vidro é o air bag. A eficiência e o correto funcionamento do sistema dos air bags dianteiros, por exemplo, contam com a ajuda do para-brisa. “Ao serem acionadas as bolsas de ar se apoiam no para-brisa e são por ele escoradas para que elas absorvam o impacto da cabeça dos ocupantes. Num caso desses, se o para-brisa não tiver sido colocado com as mesmas características e qualidade do original, ou se estiver sido colado de forma errada, ou com adesivos diferentes dos recomendados e utilizados pelas montadoras, a eficiência do sistema de air bag e a segurança dos ocupantes do veículo estarão comprometidas”, explica Bissoli.

“É importante que as pessoas saibam que uma trinca em grande parte dos casos pode ser reparada, e que se o veículo for levado o mais rapidamente a uma loja Carglass®, as chances de reparo são maiores. “E tão ou mais importante é saber que o reparo de um para-brisa tem um custo muito acessível, resultando em uma economia de até cinco vezes o valor de sua substituição, sem contar o ganho que o serviço produz na manutenção do meio ambiente”, afirma Bissoli, alertando que “na maioria das vezes o reparo está coberto pelo seguro”.

Dicas relevantes ao período de férias:

Há vários tipos de trincas que podem ser reparados, mas é importante saber que o tamanho máximo recomendado para a realização do reparo de uma trinca é equivalente a uma moeda de 1 real. Alguns cuidados devem ser tomados para evitar o aumento da trinca e preservar a viabilidade do reparo, como por exemplo:

– subir na guia bruscamente

– ligar o ar condicionado

– passar em lombadas em alta velocidade

– mudança brusca de temperatura (calor / frio)

– bater a porta com força

– passar por buracos e irregularidades

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Mulheres de 23 anos pagam mais pelo seguro de carro em Curitiba - t.co/ho0SUoVRgW

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Bradesco Saúde conquista a renovação do Selo de Acreditação da ANS - t.co/ONwpTEKkOF

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Califórnia bane gênero como fator em preço de seguro - t.co/YFDJytgZpG

To Top