Seguros Gerais

Rating de Seguros – Comentário Econômico n∘ 600 – Taxa de desemprego

 

Prezados Senhores,

Hoje, chegamos a 600 comentários econômicos!!

Se tivéssemos que escolher somente um problema econômico e social no país, a ser enfrentado por esse novo governo, escolheríamos o desemprego.

A influência dessa variável no mercado de seguros é óbvia.

Como ilustração, abaixo, a taxa de desemprego total da Região Metropolitana do Município de São Paulo, segundo o SEADE. A taxa de desemprego total é composta pela soma das taxas de desemprego aberto (pessoas procurando trabalho) e oculto (pessoas em trabalho precário ou que já desistiram).


Os dados do gráfico vão desde 2015 até hoje. Ou seja, praticamente quatro anos.

Em uma abordagem bem simplificada, poderíamos qualificar a situação em três fases:

• De 2015 até o meio de 2016, a situação foi catastrófica. De um patamar de 10%, passamos a 17% em um ano e meio. Terrível.

• Do meio de 2016 até o meio de 2018 – ou seja, dois anos -, apesar da melhora em alguns indicadores econômicos, o desemprego oscilou na faixa de 16 a 18%. Na prática, os números pararam de piorar.

• Nos últimos três meses, já antecipando a melhora econômica esperada para 2019, a trajetória ficou em queda. Em novembro de 2018, o número ficou abaixo de 16%, fato que não acontecia desde março de 2016. Os dados ainda estão muito ruins, mas já é um alento.

Para 2019, a expectativa é que essa trajetória seja de queda. Até onde nós iremos, essa é uma boa pergunta, sendo obviamente dependente do sucesso da política econômica.

Cordialmente,

Francisco Galiza.
http://www.ratingdeseguros.com.br/
http://twitter.com/ratingdeseguros

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Porto Seguro apresenta novas funcionalidades no App Auto - t.co/8dTtqobfrw

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Ameplan e Grupo Vida’s inauguram ala de maternidade - t.co/2O6JyzEPUG

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Mulheres de 23 anos pagam mais pelo seguro de carro em Curitiba - t.co/ho0SUoVRgW

To Top