Seguros Gerais

Seguro Educacional aumenta em 15% com a volta às aulas

 

Quisto Corretora de Seguros afirma que os brasileiros estão mais preocupados com a situação financeira e buscam alternativas para garantir os estudos de forma segura

Uma das grandes preocupações dos brasileiros todo início de ano é garantir a mensalidade da escola, faculdade, curso de idiomas… Com tantas contas a pagar e com o crescimento do desemprego no país, a pergunta que muitos fazem é: E se eu perder o meu emprego o que farei para continuar estudando?

Imprevistos podem acontecer durante o ano letivo, por isso, alguns fatores devem ser levados em conta, mesmo quando o orçamento estiver apertado. É o caso do Seguro Educacional que acaba se tornando uma alternativa segura para garantir os estudos dos filhos ou até mesmo o próprio estudo.

Henrique Mol, diretor executivo da Quisto Corretora de Seguros, explica que no início do ano, com o retorno do ano letivo a procura por este tipo de seguro cresce 15% nas unidades da rede.

“Esse seguro geralmente é oferecido pelas próprias instituições escolares. Além de ser barato, a seguradora garante um dos melhores preços tendo um maior número de contratações (ao menos 50% dos alunos matriculados) onde na maioria dos casos essa apólice garante até 14 meses, incluindo a matrícula. No entanto, ainda há opções individuais em instituições financeiras ou na própria seguradora”, afirma.

Preocupado em cuidar do próprio bem, o brasileiro enxerga o seguro como um item de primeira necessidade. Prova disso, é que no primeiro semestre de 2018, o setor registrou crescimento de 7,5% em comparação com o mesmo período de 2017, segundo dados apontados pela Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg). Entre os seguros mais procurados está o residencial e o de automóvel.

Cobertura do seguro

O Seguro Educacional auxilia no pagamento das mensalidades escolares, principalmente quando a família, pai ou responsável, passa por alguma dificuldade financeira como desemprego, invalidez ou morte e não tem condições de arcar com as mensalidades.

Para quem busca contratar esse tipo de seguro deve ficar atento a idade do aluno, como mínimo de 16 anos a máxima de 65 a 70 anos, conforme a seguradora contratada. O valor também varia conforme o ciclo de estudo. Hoje há disponível no mercado diversos tipos de seguros educacionais com diferentes tipos de coberturas.

“É como uma bolsa de estudos que em alguns casos, dependendo da cobertura contratada, pode garantir o pagamento das mensalidades até o final do curso, e assim, a instituição escolar garante o recebimento evitando o número de inadimplentes”, diz o executivo.

O contratante tem a opção ainda de optar pelas coberturas adicionais, com um pequeno acréscimo do valor.

Entre as mais comuns está: assistência médica 24 horas durante o período letivo, em casos de emergência; transporte para ir às aulas, caso o aluno esteja impossibilitado de se locomover; aulas particulares em casa, caso o aluno tenha sofrido acidente ou cirurgia no período mínimo de cinco dias; pagamento de três a quatro mensalidades, conforme o contrato, em situação de desemprego pelo responsável pelo aluno, entre vários outros casos.

Mol pontua que a dica é ler muito bem o contrato antes de assinar e assim entender todos os detalhes que envolvem esse tipo de seguro, principalmente quando o assunto está ligado ao desemprego.

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Grupo Hospitalar Vidas inaugura unidade em Campo Limpo - t.co/SDkj9b03s4

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Argo Seguros supera a marca de 20 mil bikes seguradas - t.co/8VAS8wjUuQ

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

MDS Brasil anuncia aquisição da Process - t.co/zuI3NVO0Q2

To Top