Tecnologia & Serviços

Empresas apostam em soluções digitais para otimizar processos

 

A Indústria 4.0 conquista o mercado empresarial e proporciona mais produtividade e agilidade em atividades burocráticas

São Paulo – Tão disruptivas quanto foram as máquinas à vapor na 1ª Revolução Industrial são as novas tecnologias digitais, físicas e biológicas que redesenham o universo empresarial. Chamada de Indústria 4.0, a nova era da tecnologia diz respeito à conexão de todos os equipamentos, sistemas e ativos de uma empresa, no intuito de criar redes inteligentes na sua cadeia de produção, dentro de um ecossistema tecnológico.

Segundo cálculos da Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), até 2028, 15% das corporações nacionais devem atuar baseadas na Indústria 4.0. A partir da autonomia, fabricação robotizada, correções em tempo real e manutenções autoprogamadas, a possibilidade de aumentar a produtividade com simultânea redução de custos se torna uma realidade nas empresas e na vida das pessoas.

A razão para esse movimento em massa em direção à digitalização e à robotização é a possibilidade real de aumentar exponencialmente a produtividade com simultânea redução de custos — isso sem falar na economia de despesas pela diminuição de erros e ampliação de qualidade. Por tudo isso, a estimativa da ABDI é que a 4ª Revolução Industrial gere uma economia anual de impressionantes R$ 73 bilhões ao setor produtivo nacional.

Nesse cenário, o primeiro desafio das organizações é, portanto, iniciar o quanto antes os investimentos de migração para o ambiente virtualizado, visando a atualização da infraestrutura de TI e sua integração com o negócio.

No entanto, não adianta querer saltar de uma empresa que ainda assina formulários em papel diretamente para outra, com dinâmica abundante de computação cognitiva, automatizações e virtualização de operações. O caminho natural para a chegada à Indústria 4.0 pelos seguintes passos:

1. Adoção da computação em nuvem

Uma empresa que armazena seus dados localmente é estática, lenta e com nível restrito de segurança da informação. O armazenamento em nuvem faz com que sua empresa esteja em qualquer lugar: no aeroporto, em casa ou no engarrafamento, sempre na palma da sua mão — já que cloud computing privilegia principalmente a mobilidade (acesso remoto dos dados corporativos via smartphone).

Além de mais velocidade, a nuvem privada reforça a segurança no acesso ao patrimônio informacional da empresa, permitindo o trabalho simultâneo por diversos colaboradores — inclusive em novos modelos laborais, como o home office ou o BYOD.

2. Fim da tramitação de papel

Caixas-arquivo e Inteligência artificial não coexistem no mesmo espaço. O processo de transformação digital requer modernização de tarefas burocráticas. Por exemplo, uma imobiliária que trabalha com contratos em papel despacha vias para assinatura, autenticações posteriores e arquivamento. Além do risco de extravio, existe também o desperdício de tempo de funcionários que poderiam atuar em funções estratégicas.

É possível modernizar essa dinâmica (na direção da Indústria 4.0) levando o tráfego de todos os seus dados para a nuvem. Com isso, torna-se hábil assinar tudo eletronicamente, remetendo vias por e-mail e arquivando as informações dos seus clientes de forma rápida e inteligente.

3. Uso de uma plataforma de assinatura eletrônica

A integração do recurso de assinatura eletrônica ao negócio e a adoção de uma plataforma inteligente proporciona maior produtividade em tarefas. Por exemplo, a DocuSign, empresa global líder em assinatura eletrônica, oferece mais agilidade no firmamento de contratos, eliminando a necessidade de circulação de documentos em papel entre as partes por via serviço postal. A solução da companhia proporciona uma rotina sem retrabalho, checagem de arquivos físicos, assinaturas no lugar errado, correria com prazos de envio e recebimento e, consequentemente, evita extravios, rasuras, dentre outros problemas. O uso da assinatura eletrônica gera mais produtividade, evita erros e permite a economia de dinheiro, que em uma rotina com papel é gasto com impressão, transporte, cartório e armazenamento do documento.

4. Adoção de soluções em Big Data

Uma vez que os dados estão centralizados na nuvem, trabalhar com soluções baseadas em Data Mining é questão de tempo. Muitos softwares coletam, agregam e processam oceanos de dados de múltiplas fontes (ERP, CRM, pasta em nuvem, etc.) automatizando o preenchimento de formulários e transformando dados independentes em informações gerenciais imprescindíveis na tomada de decisões.

Empresas de todos os portes, segmentos e modelos de negócios já investem na modernização de seus recursos de formalização, como é o caso do iFood. O líder em delivery on-line de comida no Brasil implementou a plataforma de assinatura eletrônica da DocuSign para agilizar o fluxo de trabalho diário. Um dos maiores problemas da empresa era a dependência pelo uso do papel: para toda assinatura de contrato, ou o representante do iFood visitava o restaurante ou enviava por e-mail, o restaurante assinava, digitalizava e retornava ao representante por e-mail, além da baixa qualidade, alguma coisa sempre dava errado e a empresa ficava sem o documento original.

O uso da plataforma DocuSign facilitou os processos para a entrada de mais restaurantes, o que gerou um crescimento de 133% para a empresa e de 237% em novas parcerias ao longo de 2016. Já a Loggi, startup de entregas expressas, aderiu à solução para agilizar suas contratações, auxiliar na expansão dos negócios, além de eliminar o uso de papel, otimizando seu processo de recrutamento de forma 100% digital.

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Grupo Hospitalar Vidas inaugura unidade em Campo Limpo - t.co/SDkj9b03s4

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Argo Seguros supera a marca de 20 mil bikes seguradas - t.co/8VAS8wjUuQ

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

MDS Brasil anuncia aquisição da Process - t.co/zuI3NVO0Q2

To Top