Executivos & Cia.

Tarcísio Godoy é o novo diretor geral da Escola Nacional de Seguros

 

Fortalecer a visão de mercado da Instituição será um dos pilares da gestão do executivo

Principal instituição de formação e capacitação dos profissionais de seguros em todo o País, a Escola Nacional de Seguros tem novo diretor geral: Tarcísio José Massote de Godoy. O nome do executivo foi referendado em reunião do Conselho de Administração da Instituição.

Tarcísio Godoy chega para substituir Renato Campos Martins Filho, que estava na Escola desde 2005 e, nesse período, deu uma grande contribuição para a expansão das atividades educacionais. “Encontro uma instituição muito bem estruturada e com um sólido modelo de governança, fundamental para colocar a Escola em um novo patamar de qualidade”, elogiou Godoy.

Para o presidente da Escola, Robert Bittar, Tarcísio Godoy dará uma valiosa contribuição para a expansão das atividades da Instituição. “É um executivo com grande experiência no setor de seguros e tem no dinamismo uma de suas características mais marcantes. Estou convicto de que o Tarcísio ajudará a Escola a ampliar sua participação no mercado”, declarou Bittar.

Uma das principais metas do novo diretor será fortalecer a visão de mercado da Escola, adotando uma postura mais proativa. “Vamos promover uma efetiva aproximação com os diversos segmentos do setor, pois sabemos que existem gargalos na capacitação dos profissionais de seguros e a Escola tem programas para atender a todos os perfis”, revela.

Tarcísio Godoy assume o novo desafio profissional em um momento de grandes transformações do mercado de trabalho, em especial na indústria de seguros. O advento das insurtechs provocou uma verdadeira revolução nas operações do setor, obrigando os profissionais a se adaptar a uma nova realidade.

Modernização e novos cursos

Atenta a esse cenário, a Escola vem, continuamente, aprimorando seus programas educacionais e desenvolvendo outros, a fim de suprir as crescentes demandas por formação especializada. Recentemente, o Curso para Habilitação de Corretores de Seguros passou por um amplo processo de modernização, que incluiu a total digitalização do material didático e o acréscimo de disciplinas voltadas mais para o lado prático da profissão, como Empreendedorismo.

Outra iniciativa criada para auxiliar os Corretores de Seguros é o inédito Programa de Transformação Digital para Corretores, previsto para ser lançado ainda neste ano. O curso será baseado em princípios técnicos e acadêmicos de planejamento estratégico, gestão comercial e marketing, segundo as principais tendências e ferramentas inovadoras de mercado, como Google, Facebook, Instagram, Linkedin, ente outras.

Segundo Godoy, o caminho da digitalização é sem volta e continuará norteando a atuação no mundo corporativo. “Hoje o Corretor de Seguros já tem um perfil totalmente diferente do que tinha há 10 anos. É um profissional da era digital, que gerencia seus negócios em plataformas móveis. Quem não estiver conectado e preparado para competir nesse novo ambiente ficará para trás. E a Escola está pronta para dar a sua contribuição ofertando os programas que a categoria necessita”.

Investimento em Inovação

O tema Inovação será, de fato, a pauta do ano na Escola Nacional de Seguros. Em parceria com a Universidade Nova de Lisboa (Jurisnova), a Instituição irá promover, na capital portuguesa, um novo Programa de Treinamento no Exterior, sobre “Inovação em Seguros – A Indústria em Transição”. As aulas acontecerão no final de junho.

No âmbito do Ensino Superior, o MBA Executivo em Negócios de Seguros ganhará uma nova área de especialização, sobre Inovação em Seguros; já o Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES) adotará o assunto como uma das principais linhas de pesquisa em 2019.

“Muito tem sido falado sobre inovação, disrupção, insurtechs, blockchain e outros termos. São conceitos novos e mais sofisticados, que merecem ser melhor explicados. Vamos provocar debates e criar programas para aprofundar a discussão e fazer o mercado entender esse momento de grandes transformações pelo qual estamos passando”, revela Godoy.

Tarcísio José Massote de Godoy

Natural de Campo Belo (MG), Tarcísio José Massote de Godoy é mestre em Economia do Setor Público pela Universidade de Brasília, com especialização em Sistemas de Previdências pela Wharton School, da Universidade da Pensilvânia – EUA, e em Economia pelo Instituto Minerva, da Universidade George Washington – EUA.

Executivo com larga experiência nas áreas de Seguros, Previdência e Finanças, Godoy ocupou importantes cargos públicos, como o de secretário do Tesouro Nacional e secretário executivo do Ministério da Fazenda, este último nas gestões dos ministros Joaquim Levy e Henrique Meirelles.

Também teve posições de destaque na indústria de seguros. Foi presidente da Brasilprev, diretor executivo da Bradesco Seguros e Previdência, diretor geral da Bradesco Auto e RE, e presidente do IRB Brasil RE. Antes de chegar à Escola Nacional de Seguros atuava como conselheiro de empresas e consultor independente.

Sobre a Escola Nacional de Seguros

Presente em mais de 60 localidades de todas as regiões do País, por meio da atuação de 10 unidades próprias e de parcerias com outras instituições, a Escola Nacional de Seguros forma e capacita, há 47 anos, mão de obra especializada para o mercado de seguros.

O portfólio de produtos e serviços é pensado dentro da filosofia da educação continuada e abrange desde cursos de iniciação até treinamentos no exterior, passando pela Habilitação de Corretores de Seguros, cursos de graduação e MBAs. Os programas são ministrados na modalidade presencial ou em ambiente virtual, em aulas abertas ou fechadas para empresas.

Nos últimos 10 anos, a Escola formou mais de 40 mil Corretores de Seguros, em todas as regiões do País. Já os cursos de extensão, graduação e pós-graduação registraram mais de 3,3 mil alunos desde 2006, ano em que a Escola se tornou Instituição de Ensino Superior.

Ministrado desde 2006, o Ciclo de Palestras já organizou cerca de 3 mil encontros, prestigiados por mais de 175 mil participantes.

Indústria Brasileira de Seguros

O setor de seguros é um dos mais importantes da economia do País. Ele responde por 6,5% do PIB e, ao final de 2018, apresentou reserva de ativos na casa de R$ 1,2 trilhão.

Com arrecadação de mais de R$ 440 bilhões no ano passado, a indústria de seguros gera 150 mil empregos diretos e conta com a força de trabalho de 90 mil Corretores de Seguros, entre pessoas físicas e jurídicas.

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Liberty Seguros desafia participantes da Campus Party a desenvolverem solução para corretores - t.co/MpbUqFlczK

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Porto Seguro realiza primeiro Feirão Carro Fácil de 2019 - t.co/okEwiAnVDR

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Seguro de transporte de mercadoria evita que empresários tenham prejuízo - t.co/YexSfqL88n

To Top