Redação

Por trás da inteligência artificial

 

Seguradoras apresentam inovações no primeiro FICO Fórum no Brasil

Por Karin Fuchs

No dia 13 de março, a FICO, pioneira no uso de análises preditivas e ciência de dados para melhorar as decisões operacionais, realizou em São Paulo o primeiro FICO Fórum no Brasil, com o tema “Inteligência Artificial + Inteligência Humana”. Duas seguradoras marcaram presença, levando ao público cases de sucesso com a implantação de ferramentas da FICO.

Diretora de Sinistro Saúde da SulAmérica, Erika Fuga mostrou os ganhos com o uso de análises preditivas para diminuição de fraudes, perdas e abusos de pedidos de seguro saúde. A ferramenta de analytics foi implementada na companhia em parceria com a FICO para uma regulação mais efetiva das contas dos prestadores de serviços de média complexidade.

“Antes da implementação, a análise era feita por meio dos nossos cadastros, que tinham regras estáticas. A ferramenta da FICO nos proporcionou sermos muito mais assertivos, pois as regras são dinâmicas, baseadas em várias fórmulas estatísticas, o que nos permitiu mais eficácia na identificação de contas de alto risco”, explica.

O principal objetivo foi identificar desvios: abusos e fraudes. Mensalmente, a SulAmérica recebe por volta de dois milhões de contas de prestadores de serviços. “Nós começamos a implantar a ferramenta em 2014 e, em termos de resultado financeiro, ela gerou uma economia em torno de R$ 8 milhões por mês, ou mais de R$ 200 milhões até agora”.

E o índice de retenção de dinheiro que deixaram de pagar foi de 95,3%. “Claro que damos a chance de o prestador pleitear o recurso, revemos o caso, mas a assertividade é muito grande por conta da acurácia desta ferramenta”. Em paralelo, internamente, a SulAmérica acoplou uma esteira digital operacional. Todas as contas recebidas foram digitalizadas para serem analisadas por um médico, por um enfermeiro, ou pelo administrativo, dependendo do seu subtipo.

Avaliação dinâmica de risco

CTO da HDI Seguros, Denise Ciavatta falou sobre o projeto de implementação da ferramenta Fico Blaze Advisor para o seguro de automóvel. “Com esta ferramenta, nós construímos uma capacidade de precificar com uma combinação imensa de variáveis, como por exemplo, perfil do cliente, perfil do veículo e a região em que ele circula com o veículo”.

E com flexibilidade para que os cientistas de dados da companhia possam analisar o comportamento do seguro e dos clientes e fazerem as mudanças, conforme a necessidade. “E este foi o mote do projeto, pois uma das buscas é como não depender tanto da área de tecnologia cada vez que quiser colocar uma nova regra”, afirmou.

Mesmo com pouco tempo de implementação, os resultados já são notórios. “Nós já utilizamos a ferramenta da FICO há muito tempo, mas este motor de cálculo é recente, ele foi implementado há seis meses, e os resultados já demonstraram um crescimento de 1% na nossa taxa de conversão. O que é muito expressivo e demostra que conforme o modelo for refinado, nós podemos otimizar ainda mais este resultado”.

Tendências

Em entrevista exclusiva ao portal da Cobertura Mercado de Seguros, Fábio Goepfert, diretor da FICO (FOTO) para a América Latina, disse que a tendência para as seguradoras é de uma grande transformação digital, muitas ainda utilizam processos manuais, o que lhes tiram a competitividade, e que também é preciso unificar as informações, os bancos de dados.

“Na América Latina, a FICO está trabalhando com as seguradoras com soluções que chamamos de motores decisionais, de forma que conseguimos colocar regras de negócios que fiquem a cargo delas modificarem, sem depender da FICO ou da tecnologia”. Como por exemplo, alterar a precificação de um seguro por faixa etária, mudando apenas a idade.

Segundo Goepfert, uma tendência nas seguradoras é a utilização de soluções stream, que conectam todas as suas fontes de dados. “Em tempo real elas conseguem buscar informações em seus diferentes bancos de dados, enviá-las para o seu motor decisional definir qual será o valor do prêmio e as condições que estão sendo oferecidas para o cliente, de forma que ele se sinta único”, exemplifica. O caminho seguinte é unificar estas informações.

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Prêmios Longevidade Bradesco Seguros trazem novidades em sua nona edição - t.co/3KlzZHTP16

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Mongeral Aegon cria área de Gestão da Inovação - t.co/yF5U4kbkBs

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

AXA anuncia novas posições na área Comercial - t.co/U0oafnZEkJ

To Top