Tecnologia & Serviços

Saiba por que câmeras termográficas são fundamentais para empresas durante a pandemia do COVID-19

 

A situação atual que o planeta enfrenta permitiu à tecnologia assumir um papel de liderança no enfrentamento e mitigação da expansão da pandemia que tem o mundo sob controle. Até mesmo diversos governos dos cinco continentes fizeram um chamado especial à indústria de tecnologia para ajudar no combate ao COVID-19.

Uma batalha na qual as tecnologias emergentes conseguiram fazer imensas contribuições em tempo recorde de maneira inesperada, criativa e altamente responsiva. Por esse motivo, robôs que ajudam a manter distância, capacetes inteligentes, sistemas de reconhecimento facial, drones e, é claro, câmeras termográficas podem ser vistas em diferentes áreas do planeta como auxiliadoras neste cenário.

“Neste momento, nossa empresa vem registrando um crescimento significativo e exponencial na demanda por esse tipo de tecnologia que busca apoiar a situação global na qual estamos vivendo”, afirma Macson Guedes, gerente e diretor de vendas para a América Latina da FLIR, líder mundial em tecnologia industrial, focada em soluções de detecção inteligentes.

Além das decisões tomadas pelos governos e da rápida aquisição de câmeras de imagem termográfica em vários países da América Latina, empresas de todos os setores da economia têm um compromisso essencial de proteger seus colaboradores e, portanto, os cidadãos. Por esse motivo, a FLIR apresenta os três motivos pelos quais é essencial que as empresas tenham câmeras termográficas:

Detecta de maneira eficaz e oportuna a temperatura corporal

A termografia por infravermelho é usada no mundo há mais de 60 anos para projetos de construção, atividades industriais e civis, mas hoje as novas tecnologias tornaram as câmeras termográficas mais intuitivas, ergonômicas, com melhor qualidade de imagem e análises mais precisas. Por esse motivo, em fábricas, empresas e locais de alta circulação de pessoas, as câmeras permitem a identificação de pessoas com alta temperatura corporal (com margem de erro de 0,5 graus), auxiliando na triagem e separação dela para evitar possível contágio até que sejam feitos diagnósticos complementares para confirmar os sintomas do vírus.

A função chamada screening permite identificar, através de um sistema inteligente, partes-chave do rosto das pessoas e usar o software para fazer medições instantâneas com resolução espacial, o que permite o monitoramento de 1,5 a 3 metros de distância e ferramentas para melhorar precisão de medição. O resultado é uma imagem termográfica intuitiva e detalhada, que mostra o contraste térmico, com cores diferentes, usando um software que detecta a temperatura máxima de uma artéria próxima ao canal lacrimal, no olho.

Evita o contato físico com possíveis infectados

A termografia por infravermelho oferece às empresas a possibilidade de não entrar em contato direto com pessoas potencialmente infectadas e também manter os colaboradores longe do contato direto com aqueles que estão sob observação – além de ser um sistema totalmente não invasivo. Assim, as empresas podem tomar decisões para aqueles que colocam em quarentena preventivamente e também controlar o fluxo de pessoas que frequentam o mesmo espaço de trabalho em massa.

Até agora, muitas empresas em todo o mundo implementaram o uso de câmeras termográficas FLIR em seus escritórios, a fim de evitar um foco de contágio ou disseminação do vírus e apoiar o trabalho do sistema de saúde com a detecção precoce de sintomas.

Apoiar a tomada de decisões e a segurança em ambientes corporativos

O uso de câmeras termográficas para monitorar a temperatura corporal dos funcionários fornece aos gerentes da empresa ferramentas e informações adicionais para a tomada de decisões de uma maneira ágil e estratégica, abre a porta para possibilidades como o trabalho remoto e oferece à empresa maior consciência local dos problemas que o mundo inteiro está enfrentando.

Para isso, a FLIR oferece hoje uma solução de sensor térmico inteligente, a FLIR A400 / A700, que possui transmissão de imagem múltipla, computação de borda e conectividade Wi-Fi para ajudar a acelerar o fluxo de dados e permitir decisões mais rápidas, melhorando a produtividade e segurança para todos os profissionais.

As câmeras de imagem térmica FLIR são aprovadas pelo FDA (Agência de Alimentos e Medicamentos, Agência Federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos) e os dispositivos podem ser usados como complemento de outros procedimentos de detecção clínica no diagnóstico, quantificação e monitoramento de diferenças nas mudanças na temperatura da superfície da pele.

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

“Corretor não vende seguros, ele é um comprador de seguros” e tem um grande papel no combate à fraude - t.co/zq9tkL0uOZ

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

AllCare vence Prêmio SMART Customer 2020 - t.co/7ZNjBJdm36

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Susep publica norma que simplifica o atendimento aos consumidores do setor de seguros - t.co/WnTIVVH442

To Top