Cobertura Especial

Gustavo Cerbasi participa de live promovida pela Fator Seguradora

 

O autor do best-seller “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”, orientou a planejar as finanças

Por Karin Fuchs

O convidado para a live “Escolhas Inteligentes em Tempos de Incertezas”, realizada em 16 de junho, foi Gustavo Cerbasi, que também contou com as participações dos executivos da Fator Seguradora: Luís Eduardo Assis, CEO, Emerson Bueno, diretor comercial, e de Alisson Guirao, superintendente comercial.

Cerbasi expôs algumas reflexões para que os espectadores tenham um melhor planejamento financeiro e disse que a pandemia naturalmente está fazendo isso com as pessoas. “Ela nos trouxe uma parada obrigatória, uma mudança na forma de vivermos e todos de alguma forma tiveram que adaptar suas rotinas. Para alguns houve impacto na renda, para outros na renda e no consumo, e outros tiveram que rever seus planos”.

Independentemente da pandemia, nas contas pessoais ele comentou que muitos acham que o desequilíbrio está em consumir demais e ganhar de menos, quando o caixa em baixa muitas vezes não foi consumido. “É um custo de capital pela dívida, como o uso recorrente de limites (cheque especial e cartão de crédito), o que é falha no controle de caixa e também dinheiro parado é custo”.

Outro ponto colocado por ele é que uma dívida não é um problema, mas uma solução para resolver algo, pois a pessoa tem crédito. Porém, ela se torna um problema quando foge do controle. “O ideal é que o orçamento seja resiliente e ter resiliência é comprando menos a prazo e ter um custo menor com as dívidas fixas”. Como exemplo, ele mencionou mudar de moradia ou trocar o carro por um mais barato, que tenha um custo menor, como o do IPVA.

Como lição, ele disse que o segredo para uma vida mais rica é ter uma vida mais simples e isso não significa uma vida mais pobre. Mas sim, ter uma ordem adequada nas escolhas. “Geralmente, as pessoas se baseiam na renda para escolherem o seu estilo de vida. O erro é sermos otimistas no ganho que teremos e no nosso consumo. As pessoas olham para o orçamento enxergando apenas o básico e se esquecem que a vida envolve eventos”.

Seguros – A orientação de Cerbasi é ter um projeto e se envolver nele. “Tenha um projeto que você vai aprender ao logo do processo, como por exemplo, investir em previdência (complementar)”. E entrando no tema seguros, ele fez uma análise de como entram os seguros na vida das pessoas.

“O seguro do carro faz parte da compra do bem, o que não é diferente para a moradia e nem para os equipamentos profissionais, como para o computador e para o notebook. Normalmente, o seguro não custa muito na vida da pessoa, se a contratação começar cedo. Mas geralmente, elas pensam em proteção quando chega o primeiro filho. Nesse momento, contratam o seguro de vida”.

É nessa hora que elas se preocupam em ter uma reserva de emergência, segundo ele, de seis a oito meses para poderem lidar com imprevistos e com oportunidades. “Depois, elas começam a pensar em uma garantia futura, como um plano de previdência, e em um terceiro momento, em alocar investimentos de acordo com o grau de risco, como em fundo de ações”.

Em momentos de crise, Cerbasi comentou que por mais que o patrimônio encolha, ele será reorganizado pelo gestor da carteira de investimento. “Esse processo de mudança traz ganhos e quem faz isso muito bem são os gestores da carteira de previdência. Basta avaliar que os investidores arrojados sempre superam os conservadores”.  

 

 

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

“Corretor não vende seguros, ele é um comprador de seguros” e tem um grande papel no combate à fraude - t.co/zq9tkL0uOZ

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

AllCare vence Prêmio SMART Customer 2020 - t.co/7ZNjBJdm36

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Susep publica norma que simplifica o atendimento aos consumidores do setor de seguros - t.co/WnTIVVH442

To Top