Auto & Serviços

Tendência e comportamento do motorista segurado pós-pandemia

 

Os impactos do coronavírus no Brasil também são sentidos no comportamento dos motoristas que contam com seguro auto. Segundo dados analisados pela TEx Tecnologia, insurtech especializada em soluções online para o mercado segurador, a quilometragem mensal declarada pelo segurado nas regiões metropolitanas teve queda de 20% no mês de junho. Antes da pandemia a quilometragem média era de 1.440 km percorridos, neste mês a média está em 1.161 km.

Parte dessa redução pode ser atribuída ao confinamento, mas um percentual já pode ser relacionado o aumento do trabalho home office pós pandemia“, explica Genildo Dantas, gerente de inteligência de dados da TEx Tecnologia.

O executivo também espera uma mudança de comportamento. “Acredito no aumento no tráfego rodoviário e na redução no deslocamento dentro das cidades“, pondera.

A queda de locomoção dentro das cidades é outro ponto elencado por Genildo Dantas, tendo em vista a tendência das empresas a aderirem ao trabalho remoto durante os próximos meses.

Preço – No período analisado pela TEx Tecnologia houve uma redução entre 10 e 20% dos preços de seguros devido a redução do deslocamento e menor exposição ao roubo e furto. A queda só não foi maior porque as seguradoras precificam o seguro para um período de 12 meses.

Com a redução do poder econômico as pessoas devem procurar mais por peças usadas em desmanches irregulares. Isso pode impulsionar o aumento dos índices de roubo e furto, bem como de fraudes, nos próximos meses.

 

 

 
     

 

Comentários

Newsletter



Facebook

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Nasce em Brasília uma nova assessoria em seguros - t.co/R0o5Opjkd0

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Estamos ao vivo no YouTube com Sérgio Magalhães, sócio da TASS Brasil, num bate-papo sobre o modelo de negócios e a… t.co/k2oxkipSMT

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Confiança do consumidor aumenta, mas é preciso cautela - t.co/rwEpvbxb0H

To Top