Artigos

Trabalho remoto acontece em qualquer lugar, desde que esteja conectado

 

Por conta da pandemia de Covid-19, estabelecemos um ‘novo normal’ em diferentes áreas da nossa vida. Sair com máscaras no rosto, luvas de proteção e álcool em gel, além de antecipar a transformação digital nas empresas e a necessidade de trabalho remoto. Falamos em trabalho remoto e não ‘home office’ porque não necessariamente você precisa estar em sua casa para conseguir acessar com segurança as ferramentas de trabalho pelo universo digital. 

Um levantamento realizado pela LogMeIn durante a pandemia do novo coronavírus, revelou um aumento de produtividade e no uso de ferramentas de TI por conta da adoção do trabalho remoto. Segundo a pesquisa, 44% dos brasileiros tiveram um impacto positivo na produtividade por conta do trabalho remoto. Além disso, 49% dos entrevistados do país relataram preocupação com o deslocamento até o trabalho

Antigamente quem tivesse o desejo de trabalhar remotamente era obrigado a montar uma estação de trabalho em casa, similar à da empresa, para ter o mesmo acesso ou capacidade de processamento para manter a produtividade. Agora as inovações permitem que profissionais trabalhem de qualquer lugar com conexão Wi-fi, arquivamento em nuvem e videoconferências. 

Como algumas profissões, no entanto, necessitam de grandes processamentos e softwares especializados das empresas, como no caso de engenheiros, arquitetos e cientistas de dados, por exemplo. Isso era uma impossibilidade até o surgimento do vGPU, software de GPU virtual. 

Uma pesquisa recente da IDC apontou que a produtividade dos funcionários foi a principal preocupação entre as organizações em relação ao trabalho remoto devido à pandemia de Covid-19. Quando a empresa de inteligência de mercado entrevistou clientes da NVIDIA Enterprise usando computadores virtuais acelerados por GPU, descobriu que organizações com 500 a 1.000 usuários tiveram um aumento de 13% na produtividade, resultando em uma economia anual de aproximadamente US$ 1 milhão. 

A demanda por computação acelerada cresceu nos últimos tempos para além de ambientes de supercomputadores e data centers. Nesse período, a NVIDIA Enterprise liberou a licença de uso da virtualização de GPU por 90 dias gratuitamente a todas as empresas com tecnologia presente para auxiliar a manter a produtividade. 

Além disso, uma nova atualização visou melhorar a experiência de usuário e a capacidade de gerenciamento necessária para cargas de trabalho exigentes, como a recentemente lançada Omniverse AEC Experience. Agora é possível compartilhar em tempo real um projeto colaborativo entre profissionais sem a necessidade de hardware especializado, e sim com apenas um dispositivo, como notebook ou tablet conectado à internet. Assim, os dados permanecem altamente protegidos no data center.

A tendência para esse ‘novo normal’ que vivemos, enquanto ainda não houver uma vacina disponível para toda a população, será o trabalho remoto, mas não apenas em casa. Em qualquer lugar que a pessoa esteja – desde possa estar conectada. Nesse novo modelo, as empresas podem valorizar a economia financeira em custos de transporte e de energia, por exemplo. Enquanto os funcionários se tornam mais felizes e produtivos em qualquer lugar do mundo.   

*Marcio Aguiar é diretor da NVIDIA Enterprise para América Latina

 

Comentários

Newsletter



Facebook

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Nasce em Brasília uma nova assessoria em seguros - t.co/R0o5Opjkd0

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Estamos ao vivo no YouTube com Sérgio Magalhães, sócio da TASS Brasil, num bate-papo sobre o modelo de negócios e a… t.co/k2oxkipSMT

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Confiança do consumidor aumenta, mas é preciso cautela - t.co/rwEpvbxb0H

To Top