Artigos

O despertar para o futuro

 

E m um recente artigo que publiquei à respeito da relação do corretor de seguros e a tecnologia nos tempos atuais, um pequeno debate foi gerado em meu ciclo profissional e nos comentários da publicação. O texto basicamente era uma reflexão que apontava para a resistência do profissional corretor em se familiarizar com as tecnologias atuais, mídias sociais e afins. Visto que a pandemia dificultou a vida do pequeno corretor que ainda trabalha de maneira não escalável, atendendo cliente a cliente, muitos nem mesmo usam um programa de gestão para facilitar o dia-a-dia.

Percebi que alguns colegas entendem que a tecnologia deixa o tratamento impessoal, ou até mesmo incomodam os clientes. Discordo quanto a isso, entendo que é uma visão equivocada, optar por não atuar na internet, por achar que é um incômodo para o cliente. Existem muitas formas de fazer uma boa comunicação na internet, como o marketing de conteúdo, programas de incentivo, geração de leads qualificados e muitos outros. Infelizmente a maneira conhecida pelos profissionais que estão mais distantes dessa realidade é o SPAM, que é algo inaceitável, e talvez, pela falta de conhecimento, alguns profissionais acreditam que essa é a única maneira de fazer negócios pela internet. A pandemia tirou alguns profissionais da zona de conforto, trouxe novos negócios para aqueles que estavam disponíveis na internet, bem como outros ramos de atividade descobriram como escalar seus negócios vendendo pela internet. O profissional corretor de seguros não precisa deixar de lado o atendimento personalizado e pessoal, mas precisa desenvolver as habilidades para ampliar sua carteira pela internet. O receio é compreensível, um dia o prêmio do seguro já foi calculado manualmente, e então mudou para um sistema instalado no computador, que por sua vez, modernizou-se e passou a ser online, o que permitiu as chamadas ‘insurtechs’ o desenvolvimento de sistemas de gestão e multi cálculo integrado, e uma infinidade de ferramentas para auxiliar o corretor de seguros. E se tratando de tecnologia, a evolução é rápida e constante. O corretor que ainda não enxerga isso, precisa despertar para o futuro.

Leandro Silva – Bruck Seguros.

Comentários

Newsletter



Facebook

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Nasce em Brasília uma nova assessoria em seguros - t.co/R0o5Opjkd0

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Estamos ao vivo no YouTube com Sérgio Magalhães, sócio da TASS Brasil, num bate-papo sobre o modelo de negócios e a… t.co/k2oxkipSMT

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Confiança do consumidor aumenta, mas é preciso cautela - t.co/rwEpvbxb0H

To Top