Cobertura Especial

2º Encontro de Tecnologia Aconseg-SP: O que a aviação tem em comum com as assessorias?

 

“Marcou-me muito o slide em que aparece a cabine do avião e o solitário na frente do computador. Para muitas pessoas, essa será a nova realidade”, diz Helio Opipari Junior

Por Karin Fuchs

Comandantes da aviação civil e membros do Ventus Solutions, que tem como objetivo promover soluções de inovação em todo o espectro de negócios e atividades organizacionais, Rodrigo Bertacini, Aldo Bien e Mauro Upe foram os convidados do último dia do Encontro de Tecnologia Aconseg-SP, realizado hoje, 28 de outubro. Eles fizeram um paralelo entre o mundo da aviação e o do mercado corporativo, em especial, das assessorias. Ambos lidam com pessoas.

Para começar, Bertacini falou sobre como a corrida espacial, no final dos anos de 1960, deixou um legado para toda a sociedade, em termos de tecnologia e, principalmente, no desenvolvimento humano. “O maior desafio que eles tiveram na época foi o convívio, o de colocar três astronautas enclausurados em uma nave. Nós passamos uma vida trabalhando com gente ao nosso lado”.

O projeto dos Estados Unidos teve a participação de mais de 400 mil pessoas, entre eles, heróis anônimos e quase anônimos, conforme citou Upe, referindo-se John C. Houlbot, que depois se tornou conhecido. “Ele era um engenheiro de segundo classe que tinha pouco acesso aos tomadores de decisão, mas foi ele o grande idealizador do formato das neves separadas e interconectadas, o  que possibilitou ao homem pisar na lua”.

Estratégias

Numa liderança, Bien comentou como o modelo VUCA, traduzindo para o português, Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade, é vivenciado. “Principalmente, o de incerteza que sentimos na pele todo dia, e como podemos fazer a gestão desses desafios que o mundo VUCA nos traz. Na aviação, uma das estratégias muito utilizada é o gerenciamento de recursos”. O que é o H do modelo Shell.

O modelo SHELL é um diagrama de blocos com as iniciais das palavras: Software, Hardware, Environment (ambiente), Liveware (pessoa), Liveware (outras pessoas). “O desafio está na interação que nem sempre é harmoniosa, entre as pessoas, com os equipamentos e no ambiente em que elas estão inseridas”.

Para citar um exemplo de decisão, Bien falou sobre o acidente aéreo de 2009 nos Estados Unidos, cuja versão pode ser vista no filme “O milagre do rio Hudson”. Com a perda dos dois motores do avião ao colidirem com pássaros, o piloto decidiu aterrissar na água. “Essa decisão foi muito pautada por uma liderança envolvendo a tripulação para preservar as vidas a bordo. Não foi pura sorte, percebemos uma construção muito sólida de liderança. Tomar a decisão é muitas vezes difícil para nós, desde as mais simples até as mais complexas. A decisão é algo extremamente importante na liderança”.

Liderança e responsabilidade

Bertacini acrescentou que liderança e responsabilidade estão diretamente ligadas. “Ao tomar a decisão você será responsabilizado por ela. Colocar um avião em um rio cheio de passageiros era impensável. A partir daquele evento, colocamos na nossa mochila um aprendizado que desconhecíamos”.

Nas assessorias

Bertacini comparou que as tomadas de decisões dentro de uma aeronave e dentro de uma assessoria são muito parecidas e que na visão das empresas aéreas, uma aeronave é uma unidade de negócios. “As seguradoras têm matriz e as unidades físicas. Na aviação as unidades são itinerantes, espalhadas pelos aeroportos do país. Elas têm um diretor, o comandante, que tem uma equipe trabalhando com ele e que (o tamanho) varia dependendo do porte da aeronave e da duração do voo”.

Quando o piloto precisa tomar decisões mais complexas, ele não tem a  consultoria da gestão direta do seu chefe. “Com esse modelo podemos fazer uma analogia com o home office”, acrescentou. Para as assessorias, ele deixou uma sugestão, o de fazer um briefing, debriefing, estabelecer padrões/ escrever processos, determinar prazo de respostas, buscar informações, delegar tarefas e formar líderes.

De acordo com ele, “os dois últimos são os grandes desafios dos líderes: delegar tarefas e formar líderes. Um líder tem que dar forma à operação, olhar a floresta e não a árvore, e o mais importante: formar líderes”.

Modelo Decide

Upe sugeriu um modelo que pode ser implementado tanto no home office como no escritório: o modelo Decide. “Detecte algo que requer uma solução, estimule e colete toda a informação disponível gerando uma alternativa de solução, considere qual é a melhor alternativa, implemente a que for a melhor, determines os resultados e os produtos da implementação da solução, e avalie os resultados da solução.

Ainda de acordo com ele, a liderança é uma figura única, não tem como separar líderes e liderados. “Todos nós somos liderados e todos nós somos líderes, não importa o ambiente da empresa. O que o mundo está mais carente hoje é de líderes. Quando estamos em um cockpit, o dono da empresa aérea não está lá, mas os pilotos entregam a mensagem, a imagem da empresa e tratam os clientes como se fossem deles”.

Manuais 

Assim como na aviação que tem regras e manuais, Bertacini sugeriu às assessorias terem manuais no ambiente de trabalho. “Protocolo é um desafio enorme, mas ter um guia para os liderados é um grande avanço que as assessorias podem ter”.

Considerações finais

No final, o presidente da Aconseg-SP, Helio Opipari Junior, agradeceu aos comandantes pelos ensinamentos. “Muitos estão retornando em um modelo diferente de trabalho. Hoje, além de todos os ensinamentos que tivemos, essa correlação com a indústria da aviação, foram grandes dicas sobre como podemos voltar. Marcou-me muito o slide em que aparece a cabine do avião e o solitário na frente do computador. Para muitas pessoas, essa será a nova realidade”.

Segundo ele, foram várias dicas para eles, como assessorias, líderes e liderados, de como se portar nesse novo modelo. “Fica muito evidente que teremos que rever processos e fluxos. A pessoa que estará sozinha terá que ter um autonomia muito maior. Esse é o grande ensinamento. E hoje nós tivemos ensinamentos não só para a nossa vida profissional, mas também para as nossas vidas particulares”.

 

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Caixa Econômica Federal é o novo gestor do DPVAT  - t.co/V5lVXPZ3nJ

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Assessorias em seguros estreiam projeto do CCS-SP na terça-feira   - t.co/KSAePN30HR

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Desempenho da economia impacta os seguros de modo diverso - t.co/8AQb1WezBe

To Top