Vida, Previdência e AP

Repercussão reunião do Copom | MAG Investimentos

 

“A decisão do BC veio em linha com o que estávamos esperando, ou seja, pela manutenção da taxa Selic em 2% e de grande parte da comunicação adotada no comunicado anterior. Manteve tanto a percepção de um ambiente externo mais favorável para emergentes como as incertezas que cercam este cenário. Reforçou o caráter temporário do aumento dos preços dos alimentos. A despeito dos enormes ruídos sobre a arrumação fiscal, o BC manteve o entendimento de que não houve alteração do regime fiscal e, portanto, seguiu com o Forward Guidance e com a opcionalidade de corte residual. A novidade foi a explicitação mais direta dos efeitos da depreciação cambial e dos preços das commodities sobre a inflação no curto prazo. Além disso, também passou a considerar que os núcleos se encontram em níveis compatíveis com o cumprimento da meta para a inflação no horizonte relevante para a política monetária. Portanto, manteve o entendimento de que o quadro fiscal continua sendo o fator determinante para a trajetória futura dos juros” – Júlio Cesar Barros, economista da MAG Investimentos

 
     

 

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tossir para combater a COVID-19: Coalizão global convoca brasileiros para ajudarem a desenvolver aplicativo que det… t.co/CzGHB5eRIE

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Plataforma PromoDigital da Porto Seguro oferece aos corretores novas soluções integradas para construção de campanh… t.co/k3nABlJo3l

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tokio Marine incorpora o Apple Business Chat aos seus canais digitais de atendimento - t.co/z1jl4lf6u7

To Top