Cobertura Especial

“Prata da Casa” será uma das atrações do CCS-SP em 2021

 

Mentor antecipa que programação do clube será retomada com uma nova roupagem dentro do ambiente digital e cogita a possibilidade de voltar aos eventos presenciais durante entrevista ao Canal Cobertura no YouTube

Por Carol Rodrigues

Se o Clube é um celeiro de grandes profissionais do mercado, é necessário propagar essa informação. Diante deste fato, a nova gestão de Evaldir Barboza de Paula, mentor do Clube dos Corretores de Seguros de São Paulo (CCS-SP), cria novas propostas de trabalho para 2021. Uma delas é a criação do “Prata da Casa”. “Temos associados que são renomados em ramos de seguros como Saúde, Garantia, Transportes, Crédito. Esses profissionais podem falar para os associados e ao mercado”, disse durante entrevista no Corretagem em Destaque no Canal da Revista Cobertura no YouTube. 

O “Prata da Casa” consiste em convidar um associado para falar sobre o seu ramo de especialização com a mediação de um dos diretores do clube em eventos digitais. Conectar profissionais experientes com os mais jovens é uma forma de dar continuidade ao trabalho e renovar o público da instituição. A ideia é que o novo projeto inicie em 2021, mas o mentor ensaia a possibilidade de estreá-lo ainda em 2020.

“Ele vai transmitir conhecimento e estaremos fazendo networking. Quero trabalhar para o associado ter visibilidade e mostrar que ele tem conhecimento, pode fazer parcerias e salvar o colega dele que não consegue atender a um cliente por não ser especializado em outro ramo”.

Com o projeto, o CCS-SP tem como objetivo atrair jovens associados, pois sente a necessidade de o Clube atrair os herdeiros das corretoras de seguros como associados, além de manter a instituição ativa. “O jovem tem de ser estimulado a participar. Caso contrário, não teremos renovação e o Clube não chegará aos próximos 50 anos”, disse sobre o fato de o Clube compor uma diretoria com integrantes mais jovens.

De qualquer forma, ele cogita a possibilidade de retornar aos eventos presenciais, mesmo que fechados, no começo de 2021, desde que não haja uma segunda onda de propagação da covid-19, ocorra a flexibilização e que seja garantida a segurança de todos os participantes.

Modernização do estatuto

Também está prevista para esta gestão a revisão e atualização do estatuto do Clube, que foi fundado em 5 de outubro de 1972. Afinal, segundo o mentor, a agremiação nasceu no século XX e estamos no XXI.  “A ideia é fazer uma análise do estatuto e renová-lo. A questão estatutária da época obrigava algumas funções que eram perfumaria para dizer que era um clube de recreação, mas na realidade é um clube de profissionais”, explicou.

O mentor ainda exemplificou lembrando que, diante do contexto de pandemia, a eleição foi realizada de forma virtual, algo não previsto no estatuto.

A entrevista completa você pode conferir no Canal da Revista Cobertura no YouTube. Aproveite e se inscreva no nosso canal.

 

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Em entrevista ao mercado segurador, executivo da Bradesco Auto/RE apresenta nova segmentação em Ramos Elementares - t.co/0ir8TchmQw

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Indo longe com a bike: Luiz Morales aprimora sua prática de ciclismo e impulsiona venda de seguros - t.co/X6w0E7mJXS

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Thinkseg vai pagar o reparo do carro, em até 60 minutos, no seguro auto Pay Per Use - t.co/DtILfYsDSw

To Top