Vida, Previdência e AP

Entenda como o seguro de vida colabora de diversas formas com a sucessão patrimonial

 

Omint explica como planejamento sucessório e seguro de vida permitem que todos os perfis de família se beneficiem, independentemente do patrimônio disponível

São Paulo, 06 de novembro de 2020 – Apesar do debate sobre sua relevância, ainda mais em tempos de pandemia, o planejamento financeiro de médio e longo prazo ainda não é uma prática preventiva comum entre os brasileiros. Segundo recente levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), seis em cada 10 brasileiros admitem que nunca, ou somente às vezes, dedicam tempo a atividades de controle da vida financeira.

Frente a isso, eventos como o falecimento de um familiar pode causar uma série de transtornos para os herdeiros que se veem impossibilitados de acessar o legado por conta de burocracias, inventários e despesas adicionais com impostos e obrigações legais.

Em momentos como esse, o seguro de vida também pode fazer toda a diferença como importante instrumento de liquidez e suporte financeiro aos herdeiros do segurado. O benefício do produto viabiliza rapidamente os recursos necessários, para os sucessores possam atravessar esse momento com mais tranquilidade, independentemente do tamanho do patrimônio e da situação financeira do titular da apólice, o que reduz riscos, conflitos e impactos negativos.

Liquidez imediata e facilidade em processos do inventário: após o sinistro acionado, a legislação brasileira determina que o capital segurado seja pago em até 30 dias. Essa rápida liquidez em situações de sinistros é viável porque o seguro de vida é um recurso financeiro livre de impostos que corresponde a uma importância segurada contratada e não derivado de um montante acumulado que deva ser inventariado. Com isso, o recurso facilita os custos com o processo de inventário e advogados, evitando uma eventual dilapidação do patrimônio que será herdado. Além disso, quando a família optar por planejar a sucessão patrimonial, pode-se definir uma quantia de capital segurado para cada um dos seus beneficiários, pagando apenas por uma parte dele em vida – que, no caso, é o próprio prêmio mensal ou anual da apólice. É importante que a partilha deste capital segurado esteja apontada na apólice, caso contrário, a distribuição é realizada conforme a lei brasileira.

Saiba mais em: https://www.omint.com.br/seguro-vida/individual/

 

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tossir para combater a COVID-19: Coalizão global convoca brasileiros para ajudarem a desenvolver aplicativo que det… t.co/CzGHB5eRIE

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Plataforma PromoDigital da Porto Seguro oferece aos corretores novas soluções integradas para construção de campanh… t.co/k3nABlJo3l

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Tokio Marine incorpora o Apple Business Chat aos seus canais digitais de atendimento - t.co/z1jl4lf6u7

To Top