Artigos

Energia renovável: uma fonte inesgotável de negócios para o mercado de seguros

 

Por Sidney Cezarino*

Muito tem se falado sobre o desequilíbrio ambiental que aflora no mundo e, com isso, a importância de preservar os recursos naturais do planeta, cuja escassez deveria, em tese, gerar maior conscientização da sociedade. Com isso, vimos a urgência de nos adaptar às necessidades do planeta e atribuir novos valores à sociedade, como a adoção de medidas mais sustentáveis e melhores práticas socioambientais.

Sidney Cezarino

Assim, como alternativa, surge a energia renovável (ou energia limpa), que nada mais é que aquela gerada por meio de fontes renováveis e que não provocam impactos negativos ao meio ambiente, como o sol, o vento, a chuva, as marés e a energia geotérmica. Esse tipo de energia, advinda de recursos naturalmente reabastecidos, que consegue se manter disponível na natureza por um longo prazo, é considerada uma fonte energética inesgotável, pois é capaz de se renovar permanentemente.

No Brasil, os investimentos em tecnologias de energia renovável estão crescendo cada vez mais. Não à toa, o País se destaca em relação aos demais pela utilização cada vez maior de fontes renováveis, que contribuem para uma redução considerável da emissão de gases de efeito estufa. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, 83% da nossa matriz elétrica é originada de fontes renováveis. O ranking é liderado pela energia hidrelétrica (63,8%), seguida de eólica (9,3%), biomassa e biogás (8,9%) e solar (1,4%).

Grandes empresas nacionais vêm seguindo as tendências do mercado de energia renovável. Recentemente, uma grande rede de varejo firmou um acordo com uma empresa de soluções em energia para implementar energia solar em 214 lojas, que passarão a operar somente com essa tecnologia a partir de 2021. 

Na esteira do crescimento desse setor, outros mercados têm ganhado protagonismo, principalmente para garantir a proteção dos agentes envolvidos nas mais variadas etapas do processo de produção, geração e distribuição de energia. Entre eles, está o mercado de seguros, sempre atento às novas demandas e que tem um papel extremamente importante para a sociedade, com a adoção de novas tecnologias e a oferta de serviços que vão ao encontro das necessidades atuais. 

O mercado securitário tem acompanhado esse relevante crescimento do setor de energia e já dispõe de produtos e serviços que atendem às necessidades dos clientes conforme suas especificidades. É inegável que os empresários também têm se conscientizado sobre a importância do seguro para esse ramo, que engloba os riscos de engenharia, quando relacionado à construção de usinas, bem como de algumas coberturas de riscos operacionais, relacionados à operação das usinas. Outro ponto de extrema relevância é a consultoria de gerenciamento de riscos oferecida por uma equipe especializada, o que ajuda o empresário na tomada de decisões, para evitar possíveis prejuízos inerentes à operação.

A Tokio Marine, por exemplo, já atua fortemente em todos os segmentos de energia e, diante da expansão desse mercado, criou uma célula específica para tratar de questões relacionadas à energia renovável, nos ramos eólica, biomassa, solar e hidrelétrica. A Tokio Marine Soluções Integradas é uma iniciativa exclusiva da Companhia que agrupa, em uma única apólice, a cobertura para as fases de construção, teste, transferência ao proprietário e o primeiro ano de operação de parques eólicos e usinas fotovoltaicas. Além disso, a Companhia oferece uma cobertura de Riscos Paramétricos, incluída na apólice de Riscos Operacionais, o que garante algumas despesas relacionadas a queda de receita devido às condições climáticas.  

Em linhas gerais, uma apólice de seguro para a operação de usinas de energia renovável prevê o ressarcimento de prejuízos de danos materiais originados de incêndio, raio, explosão, implosão e fumaça. Contudo, há possibilidade de contratação de coberturas adicionais, como proteção contra vendaval, danos elétricos, furacão, ciclone, tornado, granizo, roubo e furto mediante arrombamento e quebra de máquinas, que proporcionam uma proteção ainda mais completa.

Outro grande benefício com a contratação de um seguro específico é a garantia de ter uma consultoria de gerenciamento de riscos especializada, dado o impacto de ameaças externas, como desastres naturais, por exemplo. E não somente isso. Com uma consultoria capacitada, é possível o mapeamento da operação de forma macro, oferecendo soluções para evitar possíveis prejuízos, tornando-a ainda mais produtiva. 

Existe uma série de situações que podem gerar grandes riscos para as companhias de energia renovável e, por isso, esse segmento necessita de opções amplas de cobertura para danos materiais, bem como proteções financeiras, caso haja intercorrências que interrompam as operações de geração e fornecimento de energia, situação vivenciada recentemente no Amapá.

Por fim, é indiscutível que o mercado de seguros exerce um papel fundamental no desenvolvimento do setor de energia renovável e está cada vez mais preparado para dar sustentabilidade e impulsionar o desenvolvimento da infraestrutura no Brasil. 

 

*Sidney Cezarino é Diretor de Property, Riscos de Engenharia, Riscos Diversos e Energy da Tokio Marine.

 

Comentários

Newsletter



Facebook

Instagram

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Manaus recebe respiradores desenvolvidos pela USP com apoio da Fundación MAPFRE - t.co/sca8HlGEW6

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Bradesco Seguros lança novo aplicativo para Corretores - t.co/sWDHlTyCZC

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Gestão integrada é a melhor solução para as Corretoras na Era da digitalização - t.co/aBrN0gXiuK

To Top