Sua corretora de seguros é efetiva?

 

Daniel Bortoletto

Para uma empresa ser considerada efetiva ela precisa atender a três requisitos: ser positivamente produtiva, eficaz e eficiente. Primeiramente, é necessário identificar o seu negócio, definir a sua eficácia, sua eficiência, monitorar os efeitos do seu custo de oportunidades e gerenciar todos esses indicativos na palma da sua mão.

As metas mensais devem ser tangíveis, observando o histórico de produção de pelo menos dois últimos anos e definindo sua eficácia. Feito isso, é hora de ser eficiente: como deve investir seus recursos.

A Kopenhagen definiu que o seu negócio não era a venda de chocolates e sim de presentes. Uma vez que identificou o seu negócio, a empresa direcionou todos os seus recursos financeiros no desenvolvimento de embalagens para tornar o seu produto em um sonho de consumo. Quem não gosta de receber um presente da Kopenhagen? Chocolate temos de variados preços, até trufas de menos de R$ 5,00, mas somente uma empresa que identificou o seu negócio pode cobrar mais de R$100,00 em uma caixa de bombons.

Quando uma empresa identifica o seu negócio, também encontra o seu nicho de mercado, entende os recursos necessários para se investir nesta estratégia, sabe que o seu produto também pode “perder” eventuais níveis de clientes e essa escolha pode gerar custos de oportunidades – conceito que se trata da oportunidade que o indivíduo abre mão para conseguir outra.

O corretor de seguros sendo efetivo

Canal de distribuição da indústria de seguros brasileira, do corretor de seguros espera-se que seu negócio seja vender seguros, que seu foco esteja totalmente na produção, por isso o empresário da corretagem deve direcionar todos os seus recursos nesta direção para ter uma empresa eficiente.

Cada vez que a empresa investe seus recursos em atividades que não estão alinhadas com o seu negócio, gera custo de oportunidade. Optar pelo investimento em departamento comercial ou de sinistros é um bom exercício.

Uma corretora de seguros certamente deve ter registrada a sua evolução, representada por receitas, despesas, faturamento mensal, anual, carteira de clientes. São informações essenciais para planejar a sua efetividade nos próximos anos.

A Regula Sinistros ajuda o corretor de seguros a ser mais eficiente no planejamento de crescimento da sua empresa, reduzindo seus custos de forma inteligente, em até 60%. Pode ainda contribuir com sua competitividade, oferecendo equipe de profissionais com mais de 10 anos de experiência em sinistros, atendimento e, principalmente, em “encantamento”, com o objetivo de fidelizar os segurados e terceiros. Enquanto a equipe de bastidores da Regula faz todo o trabalho, o cliente está sendo encantado pela corretora no momento do sinistro (que é quem aparece para ele). Sem dúvidas, essa prestação de serviços ajuda a corretora a se tornar efetiva, com atuação eficaz, gerando tempo para o corretor vender e crescer a sua empresa.

Na prática, como o negócio do corretor de seguros é produção, vender seguros, ele tem um compromisso com a efetividade. Quem cuida de 10 sinistros no mês, 120 no ano, tem custos com a gestão e equipe de sinistros de quase R$ 33 mil por ano. Isso sem contar valores de estruturas como mobiliário, equipamentos de tecnologia, passivos trabalhistas. Para ser efetiva, uma empresa precisa que seu gestor seja eficiente, reduzindo seus custos, terceirizando o que não faz parte do seu negócio e focando em transformar 120 sinistros em 120 vendas novas.

Eficácia = Definição de objetivos em determinado tempo.

Eficiência = Boa gestão de investimentos, custos, mão de obra.

Produtividade = Soma de eficácia e eficiência.

Produtividade Negativa = Quando batemos a meta, mas não reduzimos custos; ou, quando reduzimos os custos, mas não conseguimos bater a meta;

Produtividade Positiva = Quando batemos a meta com redução de Custos = Empresa Efetiva. 

Conteúdo da edição de junho (221) da Revista Cobertura

Comentários

Newsletter



Facebook

Twitter

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Nasce em Brasília uma nova assessoria em seguros - t.co/R0o5Opjkd0

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Estamos ao vivo no YouTube com Sérgio Magalhães, sócio da TASS Brasil, num bate-papo sobre o modelo de negócios e a… t.co/k2oxkipSMT

Revista Cobertura's Twitter avatar
Revista Cobertura
@RevCobertura

Confiança do consumidor aumenta, mas é preciso cautela - t.co/rwEpvbxb0H

To Top